A escolha da plataforma, um momento crítico para o e-commerce

em jun 26, 2013:por

Alan Pascotto

Trabalha atualmente na eNext gerindo e dando apoio a diversos projetos de planejamento, implantação e gestão. Formado em Administração de Empresas pelo Mackenzie e Pós-Graduado em Marketing Digital pela FECAP.
Views12
imagem-post-26.06

Qual será a plataforma mais indicada para o meu negócio? Este e muitos outros questionamentos ocupam a mente e tiram o sono de diversos empreendedores e gestores de e-commerce diariamente. E com razão, a escolha da plataforma é uma etapa de extrema importância, possuindo um impacto direto no sucesso ou no fracasso do negócio.

Buscando auxiliar aqueles que se encontram sem rumo no meio de todas essas dúvidas e incertezas, trago alguns dos pontos que devem ser analisados para nortear a escolha da plataforma:

  • Mensalidade

Ponto de extrema importância pois mexe diretamente com o bolso. Existem diferentes formas de cobrança, mas entre as mais comuns temos a participação sobre o faturamento e a cobrança fixa de acordo com um número pré-determinado de pagviews/mês. São diversas as variáveis que interferem na escolha de um modelo ou de outro, como, faturamento projetado, tráfego estimado, taxa de conversão, entre outros. O ideal é colocar essas despesas e projeções na ponta do lápis e calcular qual seria a opção mais vantajosa. Certifique-se também de analisar quais as limitações para determinada mensalidade além do número de pageviews, pois algumas plataformas também limitam o número máximo de produtos, pedidos, e fotos.

  • Funcionalidades

As funcionalidades incluem todas as ferramentas disponíveis para o usuário e as para o gestor no portal administrativo do site. Entre elas podemos citar: lista de desejos, recomendação de produtos, comentários e avaliações dos consumidores, comparação de produtos, gestão de múltiplos estoques, gestão de multi-domínios, possibilidade de venda de serviços como garantia estendida, entre muitos outros. O importante é avaliar aquelas que são essenciais para o seu negócio. Por exemplo, um site de produtos para casa deve buscar uma plataforma que ofereça a ferramenta de criação de listas de casamento.

  • Personalização

O quanto o seu site ficará com a cara que você deseja depende do grau de liberdade que a plataforma lhe dá para trabalhar o layout. Algumas trabalham com a disponibilização de templates pré-definidos que podem ser adaptados por cada cliente, outras conferem liberdade total ao contratante através da configuração do Html + CSS. Sem dúvida é muito mais simples trabalhar com templates, porém o site fica limitado a aquilo que foi estipulado pela plataforma, não havendo espaço para inovações. Em contrapartida, a configuração do Html + CSS permite infinitas possibilidades, mas requer a contratação de uma agência especializada ou a criação de uma equipe interna.

  • Disponibilidade

Existem plataformas que já oferecem o serviço de hospedagem do site e outras que exigem a contratação de um servidor externo. Para aquelas em que a hospedagem já está inclusa, é importante verificar a disponibilidade (SLA), que representa a porcentagem do tempo que a plataforma garante que o site ficará no ar. Quanto maior esse percentual, melhor. Outro ponto a se analisar é a escalabilidade. A hospedagem deve ser capaz de se adequar rapidamente ao aumento no volume de acessos de acordo com a sazonalidade, evitando que o site fique fora do ar em períodos importantes como o natal.

  • Integração

Para que todas as etapas do e-commerce sejam realizadas corretamente, as plataformas precisam se integrar com outros sistemas que realizam funções específicas. Entre os mais comuns temos: gateways, ERPs, correios e transportadoras, redes sociais, sistema anti-fraude, certificados de segurança, entre outros. É um ponto crítico, pois determina o leque de outros fornecedores que poderão ser contratados. É possível realizar novas integrações caso determinado sistema ainda não seja, mas é necessário verificar a cargo de quem ficará esse processo, se haverão custos adicionais e o prazo necessário.

 

Abordei apenas alguns dos pontos a serem analisados durante o processo de escolha da plataforma, outros pontos serão tratados futuramente. Vale lembrar que é o planejamento realizado anteriormente que vai nortear toda a escolha da plataforma. Primeiramente é preciso destacar e avaliar todos os elementos indispensáveis para o seu e-commerce, pois só assim é possível descobrir qual a solução mais adequada. O principal ponto é evitar que você descubra futuramente, e tardiamente, que a plataforma escolhida não oferece um elemento chave para o negócio.

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

One Comentários

  1. […] de um e-commerce. Já abordei alguns dos pontos que devem ser analisados nessa fase no meu último post, e agora vou trazer mais algumas dicas que podem auxiliá-los na […]

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25