Alibaba atiça preocupação sobre excesso de ações de internet

em jun 02, 2014:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
alibaba-poster

A abertura de capital do Alibaba Group Holding, que potencialmente quebrará recordes, arrisca transferir perdas aos investidores no restante das ações de empresas chinesas de internet registradas na bolsa dos EUA.

O operador do maior mercado on-line chinês apresentou neste mês os documentos da que poderia ser a maior abertura de capital da história nos EUA, gerando concorrência pelo dinheiro de investidores que estão entrando nas ações de novas tecnologias.

Os analistas consultados pela Bloomberg estimam que o valor total da companhia é de US$ 168 bilhões, apenas 15 por cento a menos do que a capitalização de mercado combinada de 35 firmas chinesas de tecnologia registradas nos EUA.

Os investidores estão preparados para vender outras ações de empresas chinesas de internet para liberar dinheiro para a abertura de capital que, de acordo com a Blackfriars Asset Management, deve arrecadar cerca de US$ 20 bilhões.

O Alibaba está se preparando para estrear no mercado depois que um índice de empresas chinesas de internet afundou 15 por cento nos últimos dois meses em meio a preocupações de que o crescimento dos lucros desacelere, pois o governo está reprimindo energicamente a pornografia e endurecendo a censura.

“Gerentes exclusivos de portfólio podem precisar vender algumas obrigações para comprar ações do Alibaba se considerarem que os preços da abertura são atraentes”, disse Tony Hann, diretor de títulos do mercado emergente que ajuda a administrar US$ 300 milhões na Blackfriars, com sede em Londres, em entrevista telefônica do dia 19 de maio. “Isso aumenta um pouco a pressão e as pessoas estão diminuindo o entusiasmo”.

O Alibaba, que vende qualquer coisa, de salmão do Alaska a peças de reposição de um Boeing 747, não especificou quanto espera arrecadar com a abertura de capital.

Fontes do setor disseram que a empresa planeja vender uma participação de 12 por cento. As fontes solicitaram o anonimato porque os planos são confidenciais.

Ashley Zandy, porta-voz do Alibaba, não quis comentar a abertura de capital ou o efeito que ela produzirá no mercado.

Aberturas de capital de empresas chinesas

“A abertura de capital do Alibaba provocará um impacto negativo sobre o setor, especialmente para o comércio eletrônico”, disse Henry Guo, analista sênior da ABR Investment Strategy, em entrevista telefônica no dia 16 de maio, de São Francisco.

“Os fundos tendem a limitar sua exposição a países individuais e é possível que eles tenham que vender algumas companhias para dar espaço ao Alibaba”.

JD.com, varejista on-line com sede em Pequim, arrecadou US$ 1,78 bilhão em uma venda inicial de ações, no dia 22 de maio, a maior da história de uma empresa chinesa de internet em Nova York.

Ela foi a oitava firma chinesa a realizar uma abertura de capital nos EUA neste ano. Outras incluem a Weibo e a Cheetah Mobile.

Nenhuma companhia chinesa realizou aberturas de capital nos EUA durante os primeiros cinco meses de 2013.

A atenção que o Alibaba está recebendo enquanto se prepara para a que poderia ser uma oferta recorde provavelmente ajudaria suas concorrentes, ao invés de prejudica-las, disse Brendan Ahern, diretor administrativo da Krane Fund Advisors, com sede em Nova York, que supervisiona dois fundos chineses negociados em bolsa.

Impacto no Mercado

O Alibaba, que possui participações no aplicativo de mensagens TangoMe e no programa de caronas Lyft, já mostrou anteriormente que está disposto a gastar para conquistar quotas de mercado de concorrentes como a Tencent Holdings, a Baidu e a E-Commerce Dangdang em áreas como comércio on-line e redes sociais.

O grupo comprou uma participação de 10 por cento na Singapore Post Ltd., no início desta semana, para desenvolver sua logística no Sudeste Asiático.

Em abril, o Alibaba decidiu adquirir a AutoNavi Holdings Ltd., o mais famoso serviço de mapeamento da China, um mês depois de investir quase US$ 700 milhões na Intime Retail Group, uma proprietária com sede em Pequim de lojas de departamento e supermercados.

O Alibaba também possui partes da Sina, Weibo e Youku Tudou.

O dinheiro que o Alibaba obterá com a abertura de capital dará à empresa os meios para espremer ainda mais os lucros das concorrentes, disse Guo da ABR.

“O Alibaba vai obter mais dinheiro, investir mais agressivamente e começar uma guerra de preços”, disse. “O maior impacto será sentido no comércio eletrônico”.

Fonte: Exame

veja também:

adwords

Como melhorar as vendas com o Google AdWords para e-commerce?

Por: Wallace Castro Você quer vender mais, economizar tempo e fazer CONTINUAR LENDO…

red bull

Marketing de Conteúdo te dá asas

Por: Renann Mendes Nunca fui muito fã de dar aulas, CONTINUAR LENDO…

shopping

Google Shopping: aprenda como usá-lo a seu favor

Por: Raquel Lisboa – Nuvem Shop É cada vez mais CONTINUAR LENDO…

email

Por que o marketplace é o assunto do momento no e-commerce?

O ano de 2017 está sendo marcado pela consolidação do CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário

 
JUL 25