Como definir e controlar seu estoque

em jul 10, 2013:por

João Parente

Formado em Publicidade e Propaganda, especializado em gestão de projetos. Trabalhou em grandes agências digitais, como F.biz e TV1.com, e na multinacional Liberty Seguros. Atualmente Sócio da eNext, PMO e responsável por gestão de projetos e performance. Tem histórico de clientes como: Karsten, 3 Corações, Grupo Bandeirantes, Microsoft, Guaraná Antártica, Grupo Pão de Açúcar, 3M, Petrobras, Boticário, Volkswagen, Semp Toshiba, Gerdau, Unilever, e Netshoes.
Views230
empreendedorismo - 4 dicas para acertar no estoque da sua empresa

empreendedorismo - 4 dicas para acertar no estoque da sua empresa

Uma dúvida muito comum que todos os varejistas se deparam no dia a dia, é de como escolher e gerir os produtos do estoque, em diversos aspectos, como variedade, quantidade, profundidade, giro, cobertura, etc.

A boa gestão do estoque no varejo é procurar constantemente o equilíbrio entre a oferta e a procura. Este equilíbrio deve ser aferido rotineiramente através de diversos indicadores que citarei alguns deles mais a frente.

O estoque geralmente representa o maior investimento do varejista, então veja que o controle é essencial e deve ser prioridade!

Diante disso, preparei algumas dicas que podem ajudar nas decisões e controle deste fator, que é sem dúvida, crítico para o sucesso de um negócio.

Defina adequadamente o Mix de produtos, garantindo a disponibilidade e reserva, considerando:

1 – “Time to Market” – Escolha os produtos diante do que está acontecendo no mercado. Lembre-se de todos os fatores externos, como por exemplo, sazonalidade, moda, tendência, etc, oferecendo os produtos certos no momento certo;

2 – Curva ABC – Classifique a demanda de seus produtos em ordem decrescente, através do giro do estoque, proporção sobre o faturamento em um determinado período e margem de lucro obtida. Caso não tenha histórico para a análise, comece com projeções (Business Plan), e uma vez que estiver com o negócio rodando agregue os números reais.

A classe A, são os produtos de maior importância, representando geralmente 20% do total de produtos, porem que possuem maior demanda. Classe B 30% e Classe C 50%. Estes parâmetros não são uma regra, podem variar de organização para organização, quem define é o gestor.

Este indicador é muito importante para tomada de decisão de compra e definir a atenção que deve ser dada para determinados produtos, garantindo sua boa administração.

Além de ser usada para gestão do estoque, a curva ABC, também é útil para a definição de políticas de vendas, programação da produção, etc.

3 – Long tail (Cauda Longa) – Compre a quantidade adequada de cada produto, levando em consideração este conceito, trazendo maior variedade e menor quantidade de cada item.

As empresas que aplicam esta estratégia, geralmente atingem mais baixos custos de distribuição e armazenamento. Oferecendo opções abundantes, conseguimos atingir maior parcela da população.

Colocando em prática um dos indicadores para medição e projeção de estoque:

Em primeiro lugar, deve-se se fazer um bom planejamento de negócio para ter um ponto de partida para as projeções, ou se o seu negócio já está rodando, use o histórico para projetar o futuro. Mas lembre-se que o futuro não repete o passado!

Dado o número de vendas em um determinado período, separe-os por categoria, exemplo:

1

Defina o giro do estoque do seu negócio, de acordo sazonalidade, possibilidade de compra com os fornecedores, tipo de produto, entre outros. Exemplo: 90 dias, ou seja, 3 meses de estoque.

Com estes dados, divida a quantidade de vendas por 12 (meses) e multiplique o resultado pelos meses de estoque, chegando assim na quantidade de produtos necessários em estoque.

2

Não esqueça que o estoque é “vivo” e a reposição deve ser feita frequentemente, de acordo com a projeção de vendas, tendo sempre o número necessário de produtos em estoque, considerando todos os conceitos citados anteriormente.

Também é importante saber na “ponta do lápis” as grades dos seus produtos, para poder comparar com o resultado acima e saber o que comprar, por exemplo:

Se você possui uma grade com 6 tamanhos, provavelmente pode aplicar a “fórmula 123321”, de profundidade, ou seja, 1 produto do menor tamanho, 2 do segundo menor, 3 do próximo e assim por diante. No final das contas, terá que comprar 12 itens de cada tipo de produto. Se considerar ainda que cada produto tem em média 2 cores, basta multiplicar por 2, totalizando 24.

Dividindo o resultado da quantidade de estoque por estes 24, teremos aproximadamente 242 produtos diferentes.

3

(Faça o cálculo por categoria, e até mesmo por produto, se necessário).

Atenção, estas formulas que apliquei acima são somente exemplos, cada negócio deve ser analisado individualmente, de acordo com suas particularidades.

Analise seu negócio diariamente e mantenha o controle do estoque. Esta “simples” análise que fiz, pode derivar muitas outras de igual ou maior importância.

 

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

2 Comentários :

  1. Marcio Ferreira Pinto disse:

    Sou empreendedor, atualmente estou desenvolvendo um projeto para área de e-commerce, com foco em perfumes e cosméticos importados. Gostaria de obter maiores informações sobre soluções logística para e-commerce.

    Atualmente minha grande dificuldade esta em conseguir fornecedores, com qualidade e/ou informações, prestadores de serviço de tercerizaão de estoques / DropShipping?

    Gostaria de obter maiores informações referente a esses temas.

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25