Compra e venda na OLX movimenta R$81,9 bilhões em 2016, equivalente a 1,4% do PIB brasileiro

em fev 15, 2017:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
Artigo contéudo

A OLX, especializada no segmento de compra e venda online, obteve um crescimento expressivo durante 2016. Com os brasileiros cada vez mais conscientes em relação a seus hábitos de consumo, a empresa comemora fazer parte deste movimento e contribuir com a evolução da economia colaborativa.

A empresa promoveu quase o dobro de vendas pelo site em 2016 – foram 24,6 milhões de produtos vendidos, valor 90% superior ao ano anterior e que equivale a quase 50 vendas por minuto. Entre os maiores Estados do Brasil em população, dois resultados merecem destaque: Minas Gerais e Bahia cresceram as vendas em 103% e 106%, respectivamente – valor acima da média de crescimento geral da empresa, de 90%.

EstadosCrescimento em vendas 2015 x 2016
Bahia106%
Minas Gerais103%
São Paulo77%
Rio Grande do Sul55%
Rio de Janeiro51%

Outro dado que chama a atenção é o crescimento nas vendas em algumas categorias que há alguns anos não eram tão expressivas. “Os brasileiros já estão acostumados a comprar e vender carros usados no Brasil há muito tempo. Porém, nossos dados de 2016 mostram que esta realidade está se ampliando rapidamente, pois tivemos crescimento expressivo em categorias como moda, casa e itens para bebês e crianças”, explica Andries Oudshoorn, CEO da OLX Brasil.

CategoriaProdutos vendidosCrescimento em vendas (2015 x 2016)
Moda e beleza4.4 milhões263%
Eletrônicos e celulares19.7 milhões228%
Para a sua casa11 milhões228%
Bebês e crianças3.1 milhões216%
Esportes2.1 milhões208%
Música e hobbies2 milhões201%

As vendas realizadas no site movimentaram em 2016 R$ 81 bilhões – valor que representa 1.4% do PIB do País. “Para a OLX é uma honra ser o motor de uma cultura de consumo sustentável, que traz impacto positivo para todos: para quem desapega de algo que não usa mais, para quem compra produtos por um preço mais acessível, para a comunidade e economia do País e para o meio ambiente”, completa Andries.

Carros e imóveis

As categorias de carros e imóveis, dois segmentos nos quais a OLX é líder de mercado, foram muito relevantes no crescimento da empresa no último ano. 3,3 milhões de automóveis foram vendidos na plataforma, 44% a mais que em 2015. Isto equivale a 6 carros vendidos por minuto. O número de carros vendidos em 2016 pela OLX representa 34% do total de carros novos e usados emplacados pela Fenabrave no Brasil, que foi de 10,3 milhões. Além disso, em 2016, 933,5 mil imóveis foram vendidos pela OLX, alta de 50% em relação a 2015.

Novo escritório e contratações

Para abrigar todo esse crescimento e fortalecer a cultura de inovação, autonomia e criatividade da equipe, a OLX investiu R$ 5 milhões em um novo escritório de 2.600m², no Rio de Janeiro, e contratou 250 novos colaboradores em 2016 (175 no RJ e 75 em SP). Só na área de tecnologia, foram contratados 86 novos profissionais.

Expectativas para 2017

Existe um grande potencial no público que nunca comprou pela internet e uma das expectativas da OLX para 2017 é conquistá-los. Uma pesquisa do IBOPE Conecta, encomendada pela OLX, mostra que 91% dos internautas brasileiros (68.147.706 de pessoas) possuem itens sem uso em suas casas e 84% deles (62.856.848 pessoas) têm interesse em vender esses objetos. “Planejamos continuar crescendo o nosso marketplace C2C e aumentar em mais de 50% o número de pessoas desapegando seus produtos com sucesso na OLX”, reforça Andries.

A OLX espera ainda aumentar em mais de 100% a receita deste ano ao otimizar soluções para profissionais de carros e imóveis. A empresa pretende fechar o ano de 2017 com 610 colaboradores, crescimento de 33% em relação a 2016. As contratações serão, principalmente, voltadas para os times de produto, tecnologia e dados. “70 novos profissionais serão contratados em 2017 para estas áreas, reforçando a nossa posição de empresa de tecnologia que mais cresce no Brasil e levando o total dessa área a 150 pessoas”, complementa o CEO.

Fonte: Ecommerce News

veja também:

Artigo contéudo

Quanto tempo vou demorar para fazer minha primeira venda online?

Por: Renata Estevo (é formada em relações internacionais e trabalha como CONTINUAR LENDO…

O processo logístico de e-commerce

Um dos maiores desafios das operações de e-commerce, a logística CONTINUAR LENDO…

Artigo contéudo2

Como maximizar seus ganhos nas vendas em um marketplace

Por: Lívia Soares Provavelmente, se você possui um e-commerce já CONTINUAR LENDO…

Bem-vindo à era das Machine Learning: a nova evolução do marketing

Falar do quanto o marketing está ligado à tecnologia é CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário