Conheça as principais recomendações para usar dropshipping

em out 05, 2016:por

Michele Prado

Jornalista, pós-graduada em comunicação empresarial e em mídia, informação e cultura. Possui mais de oito anos de experiência na área, com atuação de destaque em e-commerce, startups e soluções logísticas. É analista de conteúdo da Mandaê.
Views76

Para driblar a crise e diminuir os custos logísticos, diversos e-commerces têm optado por utilizar o dropshipping, método que permite vender produtos sem precisar ter um estoque ou se preocupar com o processo de empacotamento.

Dessa forma, o empreendedor realiza a venda dos seus itens por meio de um catálogo online e aciona o fornecedor para que ele faça o envio direto para o cliente em nome da sua empresa.

Segundo pesquisa realizada em 2015 pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), 19,8% das lojas virtuais utilizam dropshipping com parte do seu catálogo, enquanto 6% utilizam com todo catálogo.

Mas apesar de atrativo e ser tendência no setor, essa estratégia exige cuidados. Uma das principais recomendações é alinhar todos os detalhes e zelar por uma comunicação eficaz com o fornecedor, principalmente porque a integração entre o catálogo e o estoque do parceiro nem sempre funciona perfeitamente. Além disso, é importante ser transparente com o consumidor e informar o processo de venda. Essa pequena ação pode evitar problemas futuros e estabelecer uma relação de confiança entre o cliente e a loja virtual.

Entre os principais problemas enfrentados pelos empreendedores que utilizam dropshipping estão a alta competição entre pessoas que também usam esse meio para a venda, margens baixas e dificuldades na sincronização do catálogo da sua loja com o do seu fornecedor. Mas mesmo com essas desvantagens, esse sistema é utilizado principalmente pelas seguintes razões:

Não requer grandes investimentos iniciais.
Não exige preocupações com a gestão de logística e estoque.
O estoque e o catálogo são atualizados pelo fornecedor.
O empreendedor recebe o valor da venda antes de pagar o fornecedor.

No entanto, é importante lembrar que a loja virtual é completamente responsável pelo processo de venda e pós-venda, inclusive pelo envio da nota fiscal ao consumidor. Por isso, é fundamental ficar atento aos mínimos detalhes do processo de envio, manter um bom relacionamento com o fornecedor e estar disposto a resolver prontamente qualquer problema no processo logístico. Como em qualquer outro meio de venda, garantir uma boa experiência ao cliente é o que realmente determina o sucesso do negócio.

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
MAI 22