Consumo de vídeo online cresce mais de 90% e interesse por TV paga cai, mostra pesquisa do YouTube

em set 18, 2017:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
yt

Os vídeos online são um verdadeira febre entre brasileiros. Esta é a conclusão de um estudo do YouTube divulgado ontem durante o Brandcast, evento da empresa em São Paulo. O estudo mostra que a quantidade média de horas semanais assistidas de vídeos online no Brasil é de 15,4, representando um crescimento de mais de 90% nos últimos três anos.

Liderando este mercado em ascensão, o YouTube registra 42% da preferência dos consumidores de vídeo no Brasil, enquanto o Whatsapp fica em segundo lugar com 20% da audiência e o Netflix em terceiro com 15%. O YouTube também é considerado, segundo esta pesquisa, como substituto da TV aberta por 63% da população conectada. “Grande parte desse movimento está ligado aos conteúdos gratuitos e à essência do YouTube que está alicerçada nos pilares de relevância e curadoria de conteúdo, educação e à centralização do que é “pop”, “novo” e “cool”, disse Maria Helena Marinho Fernandes, Gerente de pesquisas do Google no Brasil.

Enquanto isso, o consumo de TV passou de 21,9 para 22,6 horas semanais no mesmo período e, em alguns casos os espectadores já estão assistindo a quantidades de tempo equivalentes de TV e de internet ou dividindo a audiência entre um e outro. Segundo a pesquisa,  87% dos brasileiros declarou estar conectado à internet enquanto a televisão está ligada.

Quem está perdendo espaço de fato é a TV paga (ou TV a cabo). Os dados mostram que as expectativas de crescimento do setor são relativamente baixas: 74% não têm intenção de fazer assinatura desses serviços.

Para Maria Helena, o segredo do sucesso do YouTube como líder no segmento de vídeos online está muito associado também à liberdade de acesso ao entretenimento e à criação de conteúdo independente. De acordo com os dados da pesquisa, 7 em cada 10 brasileiros dizem que o YouTube reflete a diversidade ao seu redor, 7 em cada 10 acreditam ter voz e opinião e 5 em cada 10 sentem que fazem parte de um grupo ou comunidade quando assistem vídeos no YouTube. “Vivemos um novo tipo de cultura de massa que está migrando para a cultura das pessoas”, finalizou.

O mobile é outro protagonista dessa mudança de comportamento do consumo de vídeos, diz a pesquisa. 7 em cada 10 brasileiros já têm um smartphone e 57% já consideram o dispositivo seu principal meio para assistir os conteúdos em vídeo. O mobile também divide a atenção dos brasileiros, que se tornam “multitarefa” ou “multitelas”: 68% declaram assistir YouTube via smart TV.

O YouTube é o lugar onde as vozes brasileiras se tornam mais fortes

Audiência atenta

– De acordo com a comScore e com o Ibope TGI, o YouTube atinge mais pessoas de 18-49 anos de idade do que todas as redes de TV a cabo combinadas;
– O Brasil é o segundo país do mundo em tempo de visualização no YouTube;
– Cerca de 60% das pessoas com 36 anos ou mais que consomem música, games, moda e beleza, gastronomia e futebol no YouTube acessam a plataforma uma ou mais vezes por dia;
– No mundo todo, vídeos de educação e aprendizado têm 4 vezes mais tempo de visualização que vídeos de animais no YouTube;
– O YouTube alcança mais de 1 bilhão de pessoas globalmente (quase 1 terço de todas as pessoas conectadas na internet)

Influência (cultural)

– 86% dos usuários do YouTube acreditam que a plataforma é o lugar que eles encontram mais conteúdo que amam;
– De acordo com a Provokers, 5 das 10 celebridades mais influentes entre os brasileiros de 14 a 34 anos são estrelas do YouTube. Pela primeira vez o topo do ranking é de um criador do YouTube (leia mais aqui)
– 70% acreditam que a plataforma é o lugar onde podem ir para descobrir pessoas como eles;
– 64% dos brasileiros dizem que o YouTube tem um impacto positivo na sociedade
– Mais de 800 canais do YouTube têm mais de 1 milhão de inscritos e vários deles estão no Brasil

Resultados comprovados

– De acordo com 7 estudos da Nielsen com top anunciantes no Brasil, o YouTube entrega um maior Retorno de Investimento (ROI) do que a TV aberta em 100% dos casos;
– O estudo também mostrou que o YouTube entrega mais de 2 vezes mais ROI do que outras plataformas online não pertencendtes ao Google quando se trata de geração de vendas reias;
– 76% dos espectadores do YouTube dizem que assistem vídeos na plataforma para ajudá-los na tomada de decisão no momento de uma compra em loja;
– Mais de 80 marcas no Brasil já investiram no Google Preferred* e 90% das campanhas geraram um aumento significativo de AdRecall.

*O Preferred remunera os top canais do YouTube de acordo com os seguintes critérios: watch time (engajamento), interações sociais (Likes, Shares e Comments) e taxa de retorno (número de vezes que as pessoas voltaram no canal – inscritos ou não) – Informações fornecidas por Nathalia Alves Iervolino, Brand Insights Latam do Google, durante o Brandcast.

Metodologia da pesquisa:

A pesquisa ouviu em julho de 2017, 1500 brasileiros entre 14 e 55 anos, das classes A, B e C, que assistem regularmente televisão em cinco capitais (Porto Alegre, Salvador, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo) e algumas cidades do interior de São Paulo. Esta amostra representa 123 milhões de pessoas e 80% do consumo de mídia do Brasil.

Confira a pesquisa completa em: https://drive.google.com/file/d/0B7Qk1E0wjv-ASUNsNWJnUEtWNFE/view

Fonte: Ecommerce Brasil

veja também:

adwords

Como melhorar as vendas com o Google AdWords para e-commerce?

Por: Wallace Castro Você quer vender mais, economizar tempo e fazer CONTINUAR LENDO…

red bull

Marketing de Conteúdo te dá asas

Por: Renann Mendes Nunca fui muito fã de dar aulas, CONTINUAR LENDO…

shopping

Google Shopping: aprenda como usá-lo a seu favor

Por: Raquel Lisboa – Nuvem Shop É cada vez mais CONTINUAR LENDO…

email

Por que o marketplace é o assunto do momento no e-commerce?

O ano de 2017 está sendo marcado pela consolidação do CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário

 
JUL 25