Custo do frete ainda é um dos principais desafios do comércio eletrônico

em set 12, 2016:por

Michele Prado

Jornalista, pós-graduada em comunicação empresarial e em mídia, informação e cultura. Possui mais de oito anos de experiência na área, com atuação de destaque em e-commerce, startups e soluções logísticas. É analista de conteúdo da Mandaê.
Views86

Na busca por aumentar as vendas e conquistar novos clientes, muitos lojistas ainda utilizam táticas conservadoras no comércio eletrônico, como o oferecimento de frete grátis. No entanto, essa estratégia exige cautela e um minucioso controle financeiro para não desequilibrar as contas da empresa.

De acordo com uma pesquisa realizada em 2015 pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, o frete é responsável por 62,6% dos custos logísticos de um e-commerce. Apesar de nem sempre ser pago pelo lojista, o valor normalmente é embutido no preço da mercadoria ou cobrado a parte, o que pode encarecer a venda final e, consequentemente, pesar no bolso do consumidor.

O cálculo do frete não é tarefa das mais fáceis. Transportadoras privadas normalmente oferecem dois tipos de contrato (normal e expresso), com uma tabela padrão que leva em consideração uma série de fatores que impactam no custo do frete, como tipos de serviço, faixas de peso, região de entrega, taxas de seguro, gerenciamento de risco, devolução e reentrega, além de adicional por peso excedido, entre outros. Já os Correios oferecem tabelas de frete de acordo com o tipo de contrato, como PAC, SEDEX e E-SEDEX, e as faixas de desconto por faturamento ou volume são preestabelecidas. O valor do frete é determinado pela faixa de peso, regra específica de cubagem, valor declarado, estado e cidade de destino, entre outros.

Com tantos fatores que influenciam nos custos, cada vez mais especialistas do setor recomendam o oferecimento de frete grátis somente em curtos períodos, em áreas específicas, situações de trocas ou determinadas campanhas, como datas comemorativas.

Por isso, analise com cuidado suas estratégias para conquistar clientes e tente reduzir os custos logísticos em outras pontas, como no material utilizado para empacotamento ou no investimento em empresas que terceirizam esse tipo de serviço – e muitas vezes oferecem preços mais atrativos ao empreendedor.

Com um planejamento bem alinhado, é possível reduzir o impacto do custo do frete e, ao mesmo tempo, oferecer uma boa experiência de compra aos seus clientes.

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
MAI 22