Drops South By Southwest 2016 Day 5

em mar 16, 2016:por

Gabriel Lima

Gabriel Lima é Graduado em Publicidade & Propaganda pela ESPM e Mestre em Administração de Empresas pelo Insper com ênfase em estratégia. Diretor da eNext, consultoria especializada em e-commerce e professor da Business School São Paulo.

Bom pessoal, depois desses 5 dias intensos de conhecimento, cheios de inspiração, acabou o evento SXSW Interactive 2016. Tenho várias impressões positivas e acredito que o mercado nunca viveu um momento tão excitante e desafiador para se trabalhar, nunca tive a impressão de ter tantas oportunidades para desenvolver no varejo eletrônico brasileiro como Analytics e Data Science, Inteligência Artificial, Realidade Virtual, Gamificação, Design e Experiência do consumidor, Aplicações Mobile, entre outros.

Acho que temos muito o que evoluir ainda e, principalmente ainda temos que colocar muito esforço para entregar a experiência básica aos consumidores brasileiros antes de alçarmos voos mais longos. Hoje vi algumas coisas bem bacanas, e como esta no final, a cidade já esta bem mais vazia que nos dias anteriores e as palestras, paines e workshops já não tem a mesma força.

De qualquer maneira, a primeira palestra do dia que assisti foi sobre o futuro da moda interativa e tecnologia com a arquiteta e designer Behnaz Farani. Ela criou, com ajuda de uma impressora 3D, uma roupa que reage aos olhares das pessoas. O negócio ainda é bem experimental, mas não deixa de ser inspirador.

roupa-interativa-gabriel-lima

 

Ela desenvolveu um tecido artificial com comportamento orgânico usando uma liga de metais que ao mesmo tempo que é resistente, também é dinâmica reagindo a estímulos elétricos. Para gerar os estímulos foi colocada uma câmera na roupa com um software de reconhecimento facial, que ao identificar uma pessoa olhando para a roupa reagia de forma diferente, mudando sua cor e formato. Nada muito aplicável hoje em dia, mas se pensarmos que com a rapidez que as coisas estão se desenvolvendo, em breve a roupa vai mudar a interação social e comunicar significados de acordo com as emoções das pessoas, ou mesmo informar como as coisas estão ao seu redor, se adaptar para frio, calor, chuva ou sol sem você precisar trocar. Em breve a moda vai ser algo completamente diferente do que conhecemos.

A segunda palestra que assisti foi com o Diretor de Estratégia da Accenture Digital Anand Swaminathan. Ele fez um breve resumo da história da tecnologia, falando que a 30 anos atrás tínhamos apenas 1 milhão de computadores e que no inicio dos anos 2000 apenas 1% das pessoas tinham acesso a internet e hoje vivemos na era do ‘Tudo Conectado’ que esta aumentando os diferentes tipos e fontes de dados que podem ser observados sobre usuários e consumidores de forma exponencial, que já somos mais de 3 bilhões de pessoas com acesso a internet e conectadas de alguma maneira a algum tipo de dispositivo.

Segundo Anand, nesta era o papel do design muda fundamentalmente, que agora temos que criar um modelo centrado na interação humana, pensado com capacidades evolutivas, ser aberto, permitir entrada e saída de dados para a coisa evoluir de forma orgânica. Ele deu alguns exemplos para conectar todas as ideias que vimos na SXSW e mostrar que a coisa já esta acontecendo:

– Mobile: 21% das transações no Starbucks hoje acontecem pelo mobile. Pedir pelo celular, pagar pelo celular, receber um gift pelo celular;
– Wearables: equipamentos conectados para acompanhar seu dia-a-dia e seus esportes como a aplicação da Under Armour Records;
– Varejo: Amazon Dash Dash Button, Xiaomi fechou parceria com a Uber para motoristas entregarem o produto que você compra online;
– Serviços de Restaurante: 40% das vendas globais da Dominos Pizza já acontece através de um canal digital, seja celular ou desktop;
– Dispositivos Conectados: Seu carro pode ser seu cartão de crédito:, ele deu exemplo de um negócio tipo ‘Sem Parar’ aqui nos EUA que você pode pagar estacionamento, pedágios, gasolina. Em breve deverá pagar valets e contas de restaurante, drive-throu, etc.

Ele finalizou a palestra com suas previsões para o futuro, onde as empresas terão que abraçar transformação continua no design para atender as expectativas líquidas dos consumidores, ao invés de desenhar uma experiência incrível para muitos, vão ter que desenhar experiências de design múltiplas para cada consumidor. Falou que o Google, com o Google Apps, já esta seguindo esse caminho, onde as pessoas pode customizar o que precisam para seu dia-a-dia e trilhar seu próprio caminho através de integrações e customizações.

Agora são as lojas irão utilizar realidade virtual para dar experiências incríveis para seus consumidores. A segurança digital será cada vez mais segura com a biometria, com o reconhecimento de face através de uma selfie, ou a validação de pagamento de um cartão com biometria. Gestos fazerão com que você acione as coisas, como assistir TV, mudar a temperatura do ar-condicionado de sua casa, etc. A Inteligência Artificial vai ser responsável por transformar nossa vida em algo ainda mais simples, não haverão mais atendentes ou vendedores, a interação irá acontecer com maquinas que darão uma resposta cada vez mais efetiva e o mundo digital como conhecemos hoje ficará invisível com a melhora constante das interfaces para integrar de forma simbiótica tecnologia com nossas vidas. Ele terminou mostrando esse vídeo da Unqlo do Japão de como será o varejo: https://www.youtube.com/watch?v=Ey1bSziubdg.

Para finalizar o dia e o evento e voltar para o Brasil renovado fui ao estande da NASA no Trade Show ver a exposição sobre a Missão Orion que vai levar o primeiro humano para Marte! Fiquei conversando com um dos expositores que estava me explicando um pouco como vai funcionar. Em 2018 eles vão enviar uma missão não tripulada com o modelo do foguete para fazer o primeiro teste, depois eles irão estruturar uma nave com capacidade de levar os tripulantes que vai contar com simulador de gravidade (Aquela roda que nos vemos girando nos filmes de ficção cientifica). A viagem vai durar 22 meses, sendo 8 meses para ir, 6 meses em solo marciano e mais 8 meses para voltar. Não vejo a hora disso acontecer!

SXSW é isso mesmo, uma feira de tecnologia, cheia de coisas para varejo onde você tem contato com as coisas mais bacanas que estão acontecendo no mundo! Obrigado a todos que acompanharam por aqui meus posts e que assistiram meu hang-out. Espero estar aqui em 2017 para me inspirar ainda mais, compartilhar coisas interressantes e levar coisas cada vez mais bacanas para o mercado digital brasileiro.

Confira o que rolou nos outros dias do evento:

Drops South By Southwest 2016 Day 1

Drops South By Southwest 2016 Day 2

Drops South By Southwest 2016 Day 3

Drops South By Southwest 2016 Day 4

veja também:

Artigo  contéudo2

Compradores Estratégicos no Mercado Digital Brasileiro

O mercado digital brasileiro continua aquecido e apesar da forte desaceleração CONTINUAR LENDO…

proxxima

Até a Proxxima: impressões do principal evento de publicidade digital do Brasil

O Proxxima 2016 aconteceu entre os dias 09 e 10 CONTINUAR LENDO…

big-data-driven-marketing

6 dicas de indicadores para se acompanhar no e-commerce e aumentar a eficiência em um momento de crise

O atual momento econômico que estamos vivendo com retração do CONTINUAR LENDO…

Na crise do varejo o e-commerce triunfa

Nos anos 90 e início dos anos 2000 muitos especialistas CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário