E-commerce de bens de consumo cresceu 15% no mundo.

em set 30, 2016:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
artigo-conteudo

As vendas de alimentos através de plataformas de e-commerce atingiu US$ 48 bilhões nos últimos 12 meses até Junho de 2016, de acordo com um novo relatório da Kantar Worldpanel, publicado hoje.

O terceiro estudo anual Future of E-commerce de FMCG (Fast-moving consumer goods) mostra que o e-commerce deste segmento já responde por 4,4% de todas as vendas de grande consumo. Enquanto o canal de e-commerce está crescendo, o mercado de bens de consumo como um todo segue em ritmo uniforme, aumentando apenas 1,6% durante o mesmo período.

Stéphane Roger, Global Shopper and Retail Director at Kantar Worldpanel, comenta:

“O crescimento dos bens de consumo está estagnado, mas os nossos dados mostram que as pessoas estão procurando mais conveniência, o que pode ser atendido pelas compras online. As vendas de bens de consumo via e-commerce, embora pequenas, atualmente, com apenas um em cada quatro pessoas comprando on-line, está crescendo rapidamente. Prevemos um crescimento de 9% do mercado, o equivalente a US$ 150 bilhões até 2025. Com os novos operadores como a Amazon se expandindo rapidamente, a indústria está movimentada”.

Embora as vendas on-line tenham o potencial para “roubar” as vendas da loja física, é vital que os varejistas ajam rapidamente para desenvolver uma forte presença no e-commerce. O varejista que vai para o online pode desfrutar de um share de mercado muito maior – e esta pode ser uma diferença pode ser, de pelo menos 40% em França, e até três vezes mais no Reino Unido. Neste relatório nós olhamos como os varejistas e marcas estão encontrando maneiras de trabalhar em todos os canais.

RankPaísMarketshare de E-commerce em 2016 (valor)
1Coréia do Sul16.6%
2Japão7.2%
3Reino Unido6.9%
4França5.3%
5Taiwan5.2%
6China4.2%
7República Checa2.1%
8Espanha1.7%
9Holanda1.7%
10Estados Unidos1.4%

Source: Kantar Worldpanel & Europanel.

Alguns insights do estudo:

Hotspots globais: um quebra-cabeça de desempenho

O crescimento do comércio eletrônico não é igual em todo o mundo e não é explicado pela conectividade. Por isso, não surpreende que a Coreia do Sul, país digitalmente desenvolvido, é a maior do mundo mercado de bens de consumo on-line por valor de ação (16,6%). Nos EUA no entanto, apenas 1,4% dos mantimentos são comprados online. A China é o mercado que viu o maior crescimento nos últimos 12 meses, 47% – para um compartilhamento de valor de 4,2%. A Europa tem uma relativamente baixa adoção de e-commerce em todos os países, exceto o Reino Unido, com 6,9% do mercado e da França, que tem 5,3%. A adoção desse segmento na América Latina é atualmente muito baixa, com exceção da Argentina em 1%.

Online gera mais fidelização

Uma vez que os consumidores começam a comprar on-line eles estão mais propensos a continuar a fazê-lo. Entre as pessoas deste grupo no Reino Unido, quase um quarto (23,3%) de todos os gastos são feitos através de e-commerce, resultando em menos viagens para as lojas físicas.

Fonte: E-commerce Brasil

veja também:

Como obter um diferencial e recompensar os clientes do seu e-commerce

Por: Alejandro Vásquez, cofundador da Nuvem Shop e diretor de CONTINUAR LENDO…

artigo-conteudo3

Geração “Y” de consumidores demanda muita atenção de varejistas

Por: Juan Pablo Uma estratégia móvel robusta nos dias atuais CONTINUAR LENDO…

Consumidores multicanal: a nova tendência do varejo

Por: Pedro Ivo Martins O consumidor mudou, online e offline CONTINUAR LENDO…

artigo-conteudo

5 métricas fáceis de analisar que ajudam a crescer uma fan page

Por: Camila Porto As principais dificuldades apresentadas pelos empreendedores e CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário