Entrega Expressa: Você já analisou se vale a pena oferecer?

em set 03, 2012:por

Rodrigo Fadel

Sócio e CFO da eNext, é formado em Administração pela FGV-EAESP. Trabalhou com consultoria financeira, gestão de qualidade e processos na Telefônica e na controladoria do Banco Itaú.
Views31
entregas

Willingness to pay é um conceito que deve ser entendido por toda empresa. Significa o montante que o consumidor esta disposto a pagar por um bem ou serviço. Ele pode variar de pessoa para pessoa e até mesmo para um mesmo consumidor dependendo da situação em que ele se encontra.

Ter isto em mente é fundamental quando da definição do processo de logística de entrega. E aqui estamos falando tanto do processo do picking e pakcing quanto da transportadora que fará a entrega.

Quanto seu cliente está disposto a pagar para receber seu produto de forma rápida, se possível, em algumas horas? Isto depende da situação. Se estamos falando de uma compra programada, com antecedência este valor será muito baixo. Já nos casos de compra de última hora, como por exemplo um presente para o aniversário de hoje a noite, o valor seria considerável.

Portanto, oferecer uma opção de entrega expressa, mesmo que mais cara, é uma boa estratégia para aumentar as vendas e também criar uma relação de confiança com o cliente, entregando o produto no momento que o consumidor precisa.

Vamos agora abordar alguns pontos que devem ser considerados sobre quando e onde oferecer esta opção de frete.

Apenas as praças que ofereçam uma logística favorável para as entregas devem contar com esse serviço. Neste ponto devem ser considerados a distância em relação ao Centro de Distribuição/Estoque e soluções disponíveis de entrega. Afinal, prometer e não cumprir os prazos de entrega gera desgaste junto ao consumidor ainda mais em situações em que ele pede uma entrega expressa. Outro ponto a ser considerado é a representatividade da região nas vendas já que todo o fluxo de entrega expressa implica em processos e muitas vezes fornecedores diferentes. Estes processos e custos adicionais precisam ser considerados na hora de decidir onde oferecer o serviço.

Esta semana tivemos o exemplo do Extra, que lançou seu e-commerce de alimentos. Nele são ofertados diversos prazos de entrega e para alguns bairros da cidade de São Paulo existe a possibilidade de contratar a entrega em até 4 horas, um ótimo prazo!

Como dito anteriormente a entrega expressa exige uma série de novos processos. O primeiro deles surge quando o pedido de compra é confirmado. Neste momento deve-se gerar uma marcação desse pedido para que a operação de picking, packing e posting saiba que trata-se de um pedido diferente e dê preferencia em sua separação. Os horários de corte da coleta também ganham relevância e devem estar alinhados para não comprometer o prazo de entrega. Dependendo do volume de pedidos nesta situação é recomendável criar toda uma estrutura separada para trabalhar este processo, tanto estrutura física, como mesa de expedição, quanto pessoal.

Por fim, é necessária a contratação deste serviço de entrega, que pode ser de uma mesma transportadora que já é sua parceria ou uma nova empresa. De qualquer forma isto representa um serviço a mais para ser acompanhado em todas as suas dimensões.

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

One Comentários

  1. Sandro disse:

    É muita responsabilidade assumir serviços de entrega expressa, pois, ,muitos fatores tem que ser levados em conta, e a estrutura tem que estar preparada para estes serviços. Qualidade do serviço e uma relação de confiança são fundamentais na formação de uma carteira de clientes.

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25