Glossário do marketplace: principais termos para entender esse mercado

em ago 05, 2016:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
Views56
Artigo  contéudo2

Por: Lucas Melman

O e-commerce tem um universo muito particular de termos, e acaba agrupando palavras e expressões do mundo dos negócios, mas com uma influência grande do marketing digital, que em sua maioria, são termos em inglês. Mas, falando efetivamente de marketplaces, modelo de negócio que apresenta o maior crescimento dentro do segmento, existem outros tantos termos que costumam integrar parte da rotina dos profissionais.

Para facilitar esse aprendizado, preparamos uma lista com algumas das expressões mais utilizadas e que precisam fazer parte do vocabulário de gestores que desejam ter suas lojas e empresas vendendo nos principaisplayers do mercado.

Marketplace: é um local físico ou virtual onde se faz comércio de bens e serviços. A palavra é uma junção dos termos ingleses market, que significa “mercado” e place, que significa “lugar”. No digital, pode ser compreendido como um modelo de negócio onde marcas com alto tráfego como Americanas, Submarino e Shoptime, algumas das principais lojas virtuais do Brasil, disponibilizam espaço para diferentes perfis de lojistas anunciarem seus produtos dentro dos seus sites. Neste modelo de negócios, a marca se responsabiliza pela geração de tráfego e aprovação dos pedidos, ossellers(vendedores parceiros), por sua vez, se responsabilizam pela emissão da nota fiscal e entrega do produto para o cliente final, bem como por atualizar o marketplace sobre o andamento dos pedidos. Não existe custo de integração, as lojas que vendem nesse modelo pagam apenas uma comissão por venda realizada – essa comissão pode variar para cada categoria. Com uma estratégia de preço, frete e boa avaliação do cliente existe a possibilidade de conseguir ainda mais destaque.

Sellers: são os vendedores que expõem seus produtos dentro de ummarketplace. Essa é a nomenclatura oficial e que é utilizada por alguns dos principais players do mercado.

API: do inglês Application Programming Interface ou Interface de Programação de Aplicativos. APIs São instruções ou padrões de programação para acesso a um aplicativo de software ou plataforma baseada na Web. No marketplace, é a forma que os sellers  podem integrar a sua loja diretamente nos Marketplaces para que os todos os fluxos – cadastro de produtos, preço, estoque e pedidos – sejam feitos de forma automática.

Buy box: espaço onde é dado maior destaque às lojas que vendem nesse modelo de negócio. Nele são apresentados ossellers que, dentro dos critérios estabelecidos pelo marketplace, se destacam dos demais – o que aumenta as chances de conversão. É aplicável apenas para modelos que agrupam anúncios em uma mesma página, como os da B2W e da Amazon, por exemplo. Em marketplaces de múltiplos não há buy box.

Canal (ou Marca): o mercado apresenta algumas opções de marketplaces, cada um deles com seus canais. Por exemplo, a B2W possibilita a inserção de produtos em três canais: Submarino, Americanas.com e Shoptime.

EAN: sigla para European Article Number. Este é um código de barras de 13 dígitos utilizado em todo o mundo para descrever os produtos de forma padronizada. O EAN só não é adotado no Canadá e na Europa, onde se utiliza o código UPC, ou Universal Product Code, de 12 dígitos. Esse dado facilita o processo de subir os produtos para iniciar as vendas.

Integrador de marketplace: também chamado de Hub, estas são ferramentas que auxiliam empresas a integrarem seus negócios aos principaismarketplaces do mercado. Elas facilitam desde a integração, até os processos de gestão, como o controle de estoque, gerenciamento de preços e de tabelas de frete. Um exemplo de integrador é a SkyHub. As informações ficam centralizadas em uma única ferramenta, o que permite, dentre outras coisas, criar regras diversas para omarketplace, como promoções agendadas, alterações em grupo para todos os marketplace ou criação de regras especificas para cada canal.

Match: processo automático para verificar a compatibilidade entre o cadastro do item enviado pelo seller e base já existente do marketplace, com a finalidade de agrupar anúncios iguais na mesma página de produto.. No caso da integração domarketplace, o uso do termo é bem comum e sugere que há um “encontro” de informações cadastrais e aplicadas pelo sistema, nesse caso o cruzamento de informações do lojista com o padrão de informações domarketplace. O match só existe para marketplaces que consolidam diversas ofertas em uma mesma página de produto.

Precificação dinâmica:.é uma forma de executar uma estratégia de preço de maneira automatizada, ou seja, que se altera com base no comportamento de outros sellers. Antes disponibilizada apenas para e-commerces, agora já existem empresas, como a Sieve, por exemplo, que oferecem a possibilidade de precificação também para os marketplaces.

SKU: abreviação para Stock Keeping Unit. Trata-se de um código que apresenta, de forma individual, cada um dos produtos que a loja possui em estoque. Esse termo costuma ser muito utilizado na hora de subir produtos para o marketplace.

Esses são alguns dos termos mais comuns para quem está ou deseja estar em um marketplace. Você tem alguma dúvida sobre esse mercado? Deixe nos comentários e vamos te ajudar a se sentir mais à vontade para entrar e potencializar suas vendas com esse modelo de negócio.

Fonte: E-commerce Brasil

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25