A importância do merchandising numa operação de E-Commerce B2B

em jul 01, 2014:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
Views43
merchandising

O Comércio Eletrônico B2B (onde uma empresa vende produtos para outra empresa) vem ganhando adeptos impulsionado pelo aculturamento das pessoas que no varejo já estão habituadas a comprar pela internet. Hoje os e-consumidores (termo utilizado para apontar pessoas que já compraram algum produto pela internet) já passam de 50 milhões de brasileiros.

De olho nesse comportamento as Indústrias, Distribuidoras e Importadoras começam a se movimentar e a desenvolver canais de E-Commerce. A venda no atacado (B2B) apresenta inúmeras particularidades se comparado com a venda no varejo (B2C). O passo que antecede a venda e geração do pedido exige que os produtos sejam bem expostos e organizados na Loja Virtual (chamado de Merchandising), sem isso os clientes tem dificuldade de encontrar os produtos e informações relevantes para compra.

Para que uma operação de E-Commerce B2B tenha maior chance de êxito, algumas barreiras devem ser superadas e potencialidades devem ser desenvolvidas em sinergia com os outros canais de venda.

Nas muitas reuniões e encontros com empresários da indústria e distribuição que tive nos últimos 18 meses fica claro entender um problema comum de mercado quanto a exposição e venda de produtos. Quase que de forma unanime os empreendedores apontam a dificuldade do time comercial em trabalhar o catalogo extenso de produtos em suas inúmeras categorias, linhas e famílias, são centenas e até milhares de produtos (skus) disponíveis para venda que são negligenciados pelos representantes de vendas.

Ouço dos dirigentes e gestores comerciais: “Os vendedores vendem mais do mesmo”, ou ainda pior: “Os vendedores tem vendido menos do mesmo”. Como sanar tal fato ou ao menos mitigar essas perdas transformando em oportunidades? Desenvolvendo novas formas e canais não explorados como o Comercio Eletrônico B2B (um empresa vendendo para outra empresa), também conhecido como E-Commerce B2B.

A gestão das contas B2B são mais complexas em comparação ao mundo B2C, no mundo B2B os clientes empresariais (PJ) possuem diferentes necessidades que demandam diferentes políticas de preço e desconto, configuração de pacotes de produtos e serviços, opções de entregas etc.

O sistema de E-Commerce B2B deve permitir que a empresa exponha todo seu catálogo de produtos para o mercado e promova vendas 24 x 7. A ordem é oferecer aos clientes B2B uma experiência de classe B2C, tornando todo o processo rápido e fácil – onde os clientes são sensibilizados pelas ferramentas de marketing e comunicação de produtos dentro da loja virtual, os itens são inseridos no carrinho de compra e o pedido é concluído, simples assim.

Uma solução simples requer ações elaboradas e complexas, aqui entra em cena um conjunto de recursos e funcionalidades que um bom E-Commerce B2B necessita. Num processo de venda através do autoatendimento é necessário “sensibilizar” o cliente, ele precisa saber o que sua empresa tem a oferecer, quais são os produtos e serviços, suas características técnicas, que problemas eles resolvem, quanto custam, qual o prazo de entrega etc.

Um ambiente tecnológico como E-Commerce B2B é um ambiente frio se o compararmos com uma venda presencial, então temos que disponibilizar um loja virtual inteligente que ofereça produtos relacionados ao perfil daquele cliente, venda cruzada e horizontal de produtos funciona bem. Criação e gestão de listas de produtos ajudam na geração de novos pedidos individuais ou ainda na geração de pedidos programados.

Para o merchandising de lançamentos e promoções crie hotsites e landpages específicas, seja para trabalhar categorias, famílias, linhas, marcas ou ainda produtos individualizados. Importante também é contar com uma poderosa ferramenta de busca interna no E-Commerce B2B, seu cliente necessidade encontrar os itens por código interno, código do fabricante, nome do produtos, descritivo técnico dentre outras informações.

Hoje dispomos de tecnologia e modelos matemáticos que muito contribuem para entendermos do comportamento e ciclo dos clientes, com isso podemos ofertar produtos adequados em condições comerciais específicas para cada cliente B2B. Há que transferir ao cliente certa responsabilidade e autonomia no processo de compra e venda, vide que o mesmo disporá da ferramenta de E-Commerce B2B de autoatendimento.

Os ganhos vão além de novos pedidos gerados e elevação do ticket – com o E-Commerce B2B consegue-se reduzir o ciclo de venda, reduzir os percentuais de devolução de itens e diminuir o suporte ao cliente. Nos projetos que tenho atuado o E-Commerce B2B entra como mais um canal a ser explorado, promovendo merchandising e vendas onde a atual equipe comercial não chega ou onde não são eficientes em termos de geração de valor.

Seja através do autoatendimento ou apoiando os representantes de vendas que também podem usar o E-Commece B2B para expor e tirar pedidos on-line, o fato é que o E-Commerce B2B veio para ficar. Assim como o tradicional E-Commerce B2C de varejo o E-Commerce B2B permite as empresas chegarem mais longe – industrias e distribuidores podem agora contar com um mundo de novas possibilidades e modelos de negócio antes pouco explorados por limitações tecnológicas.

Fonte: R7

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25