Invista no e-commerce e faça sua empresa vender mais

em mai 04, 2016:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.

Exportar é preciso. Em tempos de crise, como estes que atravessamos, expandir suas vendas para outros países pode representar um aumento considerável de faturamento ou até mesmo a sobrevivência de sua empresa. Segundo pesquisa da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações), existem cerca de 16 milhões de pequenas e médias empresas no Brasil. E somente pouco mais de 20 mil delas exportam.

Atualmente, as chamadas PMEs contribuem com mais de um quarto do PIB brasileiro, mas, paradoxalmente, suas exportações respondem por menos de 1% do que é exportado pelo País. E com o dólar oscilando na casa dos R$ 3,50, o preço dos produtos brasileiros fica mais atraente para estrangeiros.

Um mar de oportunidades. Tornar-se um varejista global vai além de apenas explorar as oportunidades em países específicos em datas como o Dia dos Namorados, o Dia das Mães, a “Black Friday” (sexta-feira após o Dia de Ação de Graças, nos Estados Unidos, conhecida por suas megaliquidações) ou o Dia dos Solteiros, comemorado na China em 11 de novembro, por exemplo.

Claro que esses são ótimos motivos para se fazer bons negócios. Mas há muito mais lá fora. O tamanho da oportunidade? Segundo estudo realizado pelo PayPal, em parceria com a consultoria Nielsen, em seis mercados – Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Brasil, China e Austrália -, até 2018 teremos 130 milhões de consumidores fazendo compras online em outros países, movimentando US$ 307 bilhões.

Outro levantamento do PayPal (este em parceria com a Ipsos, em 29 países e revelado no final de 2015) mostra que os hábitos de compras online internacionais já são comuns em diversas regiões. Em mercados maduros, como Irlanda e Áustria, cerca de 78% da população maior de 18 anos e com acesso à internet afirma ter feito compras entre fronteiras no ano passado. Na China, mesmo o mercado relativamente fechado do país não está impedindo seus cidadãos de buscarem bens em outros países: 32% dos chineses (cerca de 400 milhões de pessoas) disseram ter importado produtos em 2015 – crescimento de 6% em relação ao ano anterior.

Como chegar lá. A primeira coisa que o empresário precisa fazer é planejar: conhecer o que sua empresa faz e as características dos produtos que comercializa. É preciso, também, elaborar o planejamento, com regime de metas e cronogramas. Segundo a pesquisa PayPal/Ipsos, compradores online têm maior propensão a comprar em sites estrangeiros que oferecem frete grátis (56% deles dizem que essa possibilidade os faria mais predispostos a comprar de sites de outros países), segurança na hora de pagar (51%) e SAC em sua própria língua (46%).

Eis os principais pontos que podem ajudar você, pequeno e médio empresário, a internacionalizar seus negócios e aumentar lucros. O momento é mais do que propício. Principalmente para quem tem o olhar no futuro e genuína vontade de crescer.

Renato Lage é gerente de Vendas Cross-Border do PayPal Brasil

Fonte: Investimentos e Notícias

veja também:

Como obter um diferencial e recompensar os clientes do seu e-commerce

Por: Alejandro Vásquez, cofundador da Nuvem Shop e diretor de CONTINUAR LENDO…

artigo-conteudo3

Geração “Y” de consumidores demanda muita atenção de varejistas

Por: Juan Pablo Uma estratégia móvel robusta nos dias atuais CONTINUAR LENDO…

Consumidores multicanal: a nova tendência do varejo

Por: Pedro Ivo Martins O consumidor mudou, online e offline CONTINUAR LENDO…

artigo-conteudo

5 métricas fáceis de analisar que ajudam a crescer uma fan page

Por: Camila Porto As principais dificuldades apresentadas pelos empreendedores e CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário