Meio de pagamento: Facebook

em abr 16, 2014:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
Meio de pagamento: Facebook

Num futuro não muito distante, você poderá fazer pagamentos a lojas e a outras pessoas por meio do Facebook. Pelo menos esse parece ser o plano da rede social.

Ela se prepara para lançar um serviço de pagamentos na Europa, diz o Financial Times. Segundo o jornal britânico, o Facebook deve conseguir, nas próximas semanas, uma licença para operar serviços financeiros por meios eletrônicos na Irlanda.

Com essa permissão, a empresa poderá atender a todo o mercado Europeu. Aparentemente, o serviço que o Facebook vai lançar será parecido com o eBay e com concorrentes brasileiros como PagSeguro e Bcash.

O Financial Times diz que a empresa está interessada em oferecê-lo a imigrantes que vivem na Europa e periodicamente enviam dinheiro a seus países de origem.

A equipe de Mark Zuckerberg estaria até discutindo possíveis parcerias com três empresas de Londres que já prestam esse tipo de serviço: TransferWise, Moni Technologies e Azimo.

Essa não é a primeira iniciativa do Facebook na área de pagamentos. Em 2011, o Facebook anunciou os Créditos do Facebook, uma moeda virtual que era usada para pagamentos na rede social.

Esse sistema foi abandonado no ano passado, quando os usuários passaram a empregar a moeda do país onde moram para negociar na rede social. O Facebook processa pagamentos de aplicativos (quase todos jogos) que têm itens à venda; e cobra, do desenvolvedor, uma taxa que pode chegar a 30% do valor.

Em 2012, esses pagamentos geraram 18% da receita do Facebook (o restante vem da publicidade), segundo informações da revista Time. Em 2013, porém, a migração dos jogadores para jogos no smartphone e no tablet fez a receita com os pagamentos na rede cair para 9% do total.

Ainda assim, segundo seu último relatório financeiro oficial, o Facebook faturou 2,1 bilhões de dólares com pagamentos em 2013. A expansão na Europa pode elevar bastante esse valor.

E, claro, se o modelo adotado lá for bem sucedido, Mark Zuckerberg e sua equipe podem levá-lo a outros países. Por enquanto, a empresa não divulgou nenhuma informação oficial sobre esses planos.

Fonte: Exame

veja também:

adwords

Como melhorar as vendas com o Google AdWords para e-commerce?

Por: Wallace Castro Você quer vender mais, economizar tempo e fazer CONTINUAR LENDO…

red bull

Marketing de Conteúdo te dá asas

Por: Renann Mendes Nunca fui muito fã de dar aulas, CONTINUAR LENDO…

shopping

Google Shopping: aprenda como usá-lo a seu favor

Por: Raquel Lisboa – Nuvem Shop É cada vez mais CONTINUAR LENDO…

email

Por que o marketplace é o assunto do momento no e-commerce?

O ano de 2017 está sendo marcado pela consolidação do CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário

 
JUL 25