Mercado Envios quer crescer mais este ano

em mai 23, 2016:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.

50 milhões de entregas. Foi quantos pacotes o Mercado Envios, braço de logística do Mercado Livre, despachou desde sua criação, em 2013.

“Se tudo der certo, podemos dobrar essa marca até o ano que vem”, disse Leandro Bassoi, diretor da área Mercado Envios, em entrevista exclusiva a EXAME.com.

Com novas tecnologias e expansão de serviços para grandes vendedores, a divisão já corresponde a uma parte expressiva do faturamento do grupo, afirmou o diretor – o Mercado Livre não abre a receita por divisão.

A empresa, no entanto, não tem nenhuma frota de caminhões. Da mesma forma como o Uber e o Airbnb, que também não têm nenhum carro ou imóvel, o Mercado Livre é uma empresa de tecnologia, que conecta vendedores a compradores.

As entregas são feitas em parceria com cinco transportadoras e com os Correios e o serviço também está disponível na Argentina, México, Colômbia e Chile.

Cerca de 70% das compras feitas no marketplace no Brasil são entregues pelo Mercado Envios. Em 2015, o Mercado Livre tinha mais de 7 milhões de vendedores únicos.

Como o volume de entregas é bastante expressivo, a companhia também consegue negociar fretes mais baratos que os oferecidos no mercado.

Quando o vendedor opta por usar esse meio de entrega, imprime uma etiqueta pré-paga e despacha o produto em qualquer uma das agências de Correio habilitadas para fazer essa operação.

Porém, os grandes vendedores exigem ainda mais facilidade para despachar seus produtos. Então, a empresa lançou um serviço de coleta, que atende vendedores que enviam mais de 20 produtos por dia.

Todos os dias, em um horário combinado, um caminhão recolhe os produtos na casa ou escritório do vendedor. A coleta está disponível apenas na grande São Paulo, mas em 2016 a empresa planeja expandir a oferta para o interior do estado.

Tecnologia na entrega

Apesar de parecer simples, há diversas tecnologias por trás do serviço. Assim que o produto é despachado, pode ser rastreado e o cliente recebe, por email, atualizações sobre o status do seu pacote.

Dessa forma, o Mercado Envios consegue saber se a entrega irá atrasar. Dependendo do tempo de atraso, devolve o valor do frete pelo Mercado Pago, serviço de pagamentos.

“Isso é feito automaticamente, sem que o cliente precise entrar em contato com uma central de atendimento ou abrir um chamado para receber seu dinheiro de volta”, disse Bassoi.

Com quantidade de dados adquirida com milhares de entregas, a empresa também conseguiu aprimorar seu algoritmo interno.

Ao observar o histórico de certa empresa transportadora, consegue saber o tempo médio de entrega, que pode ser diferente do prazo prometido pela transportadora. Assim, o Mercado Envios oferece um prazo de entrega mais realista para seus clientes e melhorar a pontualidade do serviço.

Segundo o diretor, esse tipo de vantagem só é possível porque o Mercado Livre controla toda a cadeia: o marketplace, a forma de pagamento e o sistema de entregas.
Fonte: EXAME

veja também:

Como obter um diferencial e recompensar os clientes do seu e-commerce

Por: Alejandro Vásquez, cofundador da Nuvem Shop e diretor de CONTINUAR LENDO…

artigo-conteudo3

Geração “Y” de consumidores demanda muita atenção de varejistas

Por: Juan Pablo Uma estratégia móvel robusta nos dias atuais CONTINUAR LENDO…

Consumidores multicanal: a nova tendência do varejo

Por: Pedro Ivo Martins O consumidor mudou, online e offline CONTINUAR LENDO…

artigo-conteudo

5 métricas fáceis de analisar que ajudam a crescer uma fan page

Por: Camila Porto As principais dificuldades apresentadas pelos empreendedores e CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário