Quais são os tipos de plataformas de e-commerce?

em mar 19, 2015:por

Alan Pascotto

Trabalha atualmente na eNext gerindo e dando apoio a diversos projetos de planejamento, implantação e gestão. Formado em Administração de Empresas pelo Mackenzie e Pós-Graduado em Marketing Digital pela FECAP.
Views1.307
tipos-de-plataformas-e-commerce

Como todos já sabem, escolher a plataforma para o seu negócio é algo extremamente trabalhoso. Eu e outros autores aqui do blog já escrevemos diferentes artigos tratando do assunto, porém sempre com o enfoque na definição do melhor fornecedor. Quero dar alguns passos para trás, antes da definição do fornecedor, para discutir os modelos de plataforma disponíveis, que possuem grande diferenças entre si. Entre os modelos temos SAAS (Software as a Service), licenciamento e desenvolvimento interno.

Definições dos tipos de plataformas de e-commerce:

SaaS (Software as a Service): é o modelo mais utilizado pela maioria dos fornecedores de plataforma do mercado, onde o software é o mesmo para todos os clientes. É a utilização de uma plataforma desenvolvida e mantida por um terceiro mediante pagamento de uma mensalidade. Geralmente a solução é disponibilizada na “nuvem”.

Licenciamento: aquisição de uma licença para uso do código fonte de uma plataforma desenvolvida por um terceiro. Pode-se optar por renovar ou não a licença, garantindo acesso a eventuais atualizações no software. Toda a manutenção é realizada internamente.

Desenvolvimento Interno: plataforma desenvolvida internamente sob medida para o negócio. Como o nome diz, toda a manutenção é realizada por uma equipe interna de desenvolvedores.
Existem diversas diferenças entre os modelos, porém vou ressaltar quatro que considero as mais importantes, e que com certeza serão avaliadas no momento de se tomar a decisão sobre qual modelo será utilizado. Com base na análise dos pontos que serão descritos e nos objetivos estratégicos da empresa se determina o modelo ideal para o negócio.

Custos das plataformas de e-commerce

Com certeza os primeiros pontos a serem avaliados são os custos envolvidos na adoção de cada um dos modelos. É importante lembrar que devem ser considerados não só os custos de setup, mas também todos os custos com manutenção futura.

SaaS: Na maioria dos casos esse é o modelo mais barato para o varejista. Há a cobrança de um valor de aquisição (set up) e o pagamento de uma mensalidade para manutenção do serviço, normalmente calculada como uma % sobre o faturamento total da loja. Como toda a manutenção e hospedagem da plataforma é de responsabilidade do fornecedor, não há gastos com infraestrutura e equipe de desenvolvimento.

Licenciamento: Nesse modelo há o pagamento de uma quantia para aquisição da licença e posteriormente uma taxa de renovação anual. Mesmo que a plataforma tenha sido adquirida de um terceiro, deve ser considerado o esforço da equipe de TI na implantação da solução e todos os custos com a manutenção e infraestrutura.

Desenvolvimento Interno: Por não apresenta custos de aquisição esse modelo parece ser o mais em conta, porém deve ser considerado todo tempo e o esforço da equipe de TI para desenvolver e manter a plataforma. Via de regra, os custos com a equipe de TI ao longo de todo o desenvolvimento acabam sendo superiores do que os outros dois modelos.

Prazo de implantação das plataformas de e-commerce

Outro ponto de extrema relevância no momento de definir o modelo a ser utilizado é o prazo de implantação, desde a assinatura da proposta até o go live do site. É importante lembrar que deve ser considerado o prazo total para implantação do projeto, e não só o prazo de desenvolvimento.

SaaS: Possui o menor prazo de implantação, variando de 3 à 6 meses de acordo com a complexidade do projeto. É ideal para empresas que precisam de rapidez e agilidade.

Licenciamento: Mesmo com a compra de uma solução de plataforma pronta de um fornecedor, ainda se considera um prazo de pelo menos 1 ano para realizar todos os ajustes às necessidades do negócio.

Desenvolvimento Interno: Com certeza é o modelo que exige o maior prazo de implantação, variando de acordo com o tamanho e o conhecimento da equipe de TI. Não é o indicado para empresas que precisam de agilidade na implementação, mas sim para empresas com uma visão mais de longo prazo.

Flexibilidade das plataformas de e-commerce

A flexibilidade é grau de liberdade que o varejista possui para realizar as alterações que julga necessário no site, sendo dividida em duas “camadas”, front-end (camada visual do site onde os clientes irão navegar) e back-end (camada que suporta o funcionamento dos recursos do site).

SaaS: Permite uma média flexibilidade de atuação no front-end devido a eventuais dependências do back-end, que é gerenciado exclusivamente pelo fornecedor da plataforma. Os fornecedores costumam liberar atualizações constantes, garantindo maior flexibilidade e novas funcionalidades.

Licenciamento e desenvolvimento interno: Ambos os modelos permitem uma flexibilidade total de atuação, tanto no front-end quanto no back-end já que todo o desenvolvimento é realizado pelo próprio varejista.

Hospedagem do e-commerce

A escolha do modelo determina também o grau de responsabilidade que o varejista quer assumir sobre a hospedagem do site. A internalização dessa responsabilidade leva a custos com pessoal e equipamentos, além disso é necessário verificar se a empresa possui o conhecimento necessário para isso.

SaaS: Toda a responsabilidade de hospedagem do site e manutenção da infraestrutura fica por conta do fornecedor da plataforma. O custo dessa administração está incluso na mensalidade cobrada, e a disponibilização do serviço é garantida por contrato.

Desenvolvimento interno e Licenciamento: Em ambos os modelos o varejista assume todas as responsabilidades envolvidas na manutenção da hospedagem do site, desde a compra ou contratação dos servidores, até o acompanhamento de picos de acessos para evitar que o site saia do ar.

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

One Comentários

  1. Beatriz Machado disse:

    Fiz umas pesquisas na área e optei recentemente por uma plataforma que ando gostando bastante… Até então estou bem feliz na escolha. Escolhi a Magento. mas encontrei uma versão que dizem ser mais rápida, me apresentaram como um Magento otimizado. Coloquei o site aqui para vocês verem… http://www.fitcommerce.com.br Qual a opinião de vocês?

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25