Secretaria de Comércio e Serviços publica estudo sobre comércio eletrônico

em ago 05, 2016:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
Artigo  contéudo3

No âmbito da 8ª Convocatória dos Diálogos Setoriais União Europeia-Brasil, a Secretaria de Comércio e Serviços (SCS/MDIC) apresenta o “Estudo Comparativo sobre Comércio Eletrônico nas Pequenas e Médias Empresas no Brasil e União Europeia”. Organizado pela Secretaria e elaborado ao longo de cerca de seis meses por peritos especialistas nos mercados brasileiro e europeu, o estudo aborda alguns dos aspectos fundamentais que caracterizam hoje o comércio eletrônico no Brasil e na União Europeia.

Leia o estudo completo

De forma geral, o trabalho apresenta os benefícios do comércio eletrônico para desenvolvimento do ambiente de negócios para pequenas e médias empresas (PMEs). Seu objetivo principal é propor um conjunto de recomendações que contribuam para a construção de políticas públicas para o comércio eletrônico no Brasil.

A fim de permitir uma compreensão comparativa entre o cenário brasileiro e o europeu, o material compreende as mudanças de comportamento dos consumidores e empreendedores, aborda os principais desafios enfrentados pelas empresas, aponta melhores práticas nos mercados e apresenta iniciativas e políticas públicas em desenvolvimento para o setor tanto na União Europeia quanto no Brasil.

No que se refere ao mercado brasileiro, um conjunto de pontos fortes críticos para o desenvolvimento do comércio eletrônico no país é apontado no estudo, dentre os quais se destacam a dimensão do mercado interno, o elevado grau de sofisticação de serviços de pagamentos eletrônicos, as plataformas digitais de comércio eletrônico modernas e preparadas para demandas em escala e a existência de serviços sofisticados de logística nos grandes centros.

No entanto, nota-se que o Brasil também apresenta um conjunto de fatores a serem aprimorados em termos de comércio eletrônico, como é o caso da infraestrutura de telecomunicações de banda larga fixa, a ainda insuficiente capacitação dos gestores de PMEs para o mundo digital, o complexo e difícil acesso a crédito pelas empresas, o complexo sistema fiscal e legal, a falta de uma cultura e de um modelo de internacionalização das PMEs e a falta de uma estratégia integrada para promoção do empreendedorismo digital.

Assim, com a análise do comércio eletrônico e suas tendências, bem como das políticas atualmente em vigor na União Europeia e no Brasil, a SCS/MDIC pretende agora contribuir para o fomento ao mercado doméstico, atuando conjuntamente com demais órgãos de governo competentes nas diversas vertentes do tema e com a participação ativa do setor privado nacional.

Os resultados do “Estudo Comparativo sobre Comércio Eletrônico nas Pequenas e Médias Empresas no Brasil e União Europeia” foram apresentados pela SCS em evento realizado dia 17 de maio passado no auditório da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em Brasília/DF.

Para conhecer o estudo, acesse a edição completa deste trabalho coordenado pela SCS/MDIC no âmbito da 8ª Convocatória dos Diálogos Setoriais EU-Brasil (http://sectordialogues.org/).

Fonte: E-commerce Brasil

veja também:

Como obter um diferencial e recompensar os clientes do seu e-commerce

Por: Alejandro Vásquez, cofundador da Nuvem Shop e diretor de CONTINUAR LENDO…

artigo-conteudo3

Geração “Y” de consumidores demanda muita atenção de varejistas

Por: Juan Pablo Uma estratégia móvel robusta nos dias atuais CONTINUAR LENDO…

Consumidores multicanal: a nova tendência do varejo

Por: Pedro Ivo Martins O consumidor mudou, online e offline CONTINUAR LENDO…

artigo-conteudo

5 métricas fáceis de analisar que ajudam a crescer uma fan page

Por: Camila Porto As principais dificuldades apresentadas pelos empreendedores e CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário