SEO: Otimização de URLs para e-commerce

em mar 18, 2014:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
Views60
seo

A plataforma que hosteia um site determina a estrutura da URL, que por sua vez pode comprometer a otimização de busca de seu site. Cada plataforma cria URLs de acordo com suas próprias regras, porém quase todas podem ser alteradas para um melhor SEO e reconhecimento de marca.

Anos atrás, URLs com muitas pastas e parâmetros detinham as maiores complicações para os motores de busca, em alguns casos as “spider traps” criadas pelas complexas URLs nas lojas chegavam até a previnir a indexação do site, cortando bruscamente o fluxo orgânico vindo de busca.

Tanto o Google quanto o Bing são bastante capazes de ignorar e se sobrepor à caminhos extensos nas URLs de hoje, contudo a otimização das URLs ainda tem seu valor no SEO. A utilização de palavras descritivas nas URLs permite que os motores de busca perceba para quais tipos de procura essa página se torna relevante, além disso,  os clientes que estão navegando nos resultados conseguem ver a URL disposta e ganhar ou perder confiança na habilidade que a página tem em suprir suas necessidades.

 

 

O que torna uma URL otimizada?

URLs otimizadas são curtas, estáticas, relevantes e únicas. O fator de relevância é a parte mais simples de entender. Considere um site de vestuário masculino que venda diferentes marcas: a URL de uma página de produto referente a calça jeans Levi’s slim deve conter a marca e o produto obviamente, algo como: www.sitequalquer.com.br/levis-501-slimfit-jeans.

Caso haja diferenciação entre SKUs, por exemplo de cores, isso deve ser incluído também: www.sitequalquer.com.br/levis-501-slimfit-black-jeans. A necessidade de fazer as URLs únicas pode acabar gerando endereços compridos, especialmente em e-commerces, com uma grande quantidade de produtos. Se as URLs começarem a se alongar demais, um número de produto pode ser incluído para servir como identificador, para que as palavras não tenham que ser listadas na URL: www.sitequalquer.com.br/levis-501-slimfit-jeans-2780.

Pesquisa de palavras-chave indicará qual categoria e atributos de produto são importantes para os buscadores. Num mundo ideal, os valores buscáveis seriam incorporados na URL, de acordo com o espaço disponível. A ordem de busca das palavras também deve ser estudada e levada em conta para determinar não somente quais atributos são preferidos mas também a ordem que os clientes preferem recebê-las.

Em alguns casos, categoria e nome de produtos não são muito descritivas e poderiam se beneficiar da adição de algumas palavras chaves. Utilize essa opção cautelosamente, é bem fácil de sair dos trilhos e produzir URLs super-otimizadas e ao menos que os nomes de produtos e suas descrições sejam tão descritivas quanto a URL, o benefício trazido pode não ser o esperado.

A Teva possui um exemplo perfeito de quando colocar palavras chaves na URL efetivamente. O produto “Men’s Chair 5″ tem um nome genérico, não saebmos que tipo de produto está a venda somente pelo nome, só sabemos que é “feito para homens”. Uma URL padrão para o produto seria algo em torno de: www.teva.com/mens-chair-5/1001468. É curto e estático, mas não nos da ideia sobre o que do produto se trata. A Teva adicionou “lightweight-winter-boots-” à URL para explicitar a relevância do produto: http://www.teva.com/mens-chair-5-lightweight-winter-boots/1001468. Particularmente o “lightweight” está exagerado, pois não é uma palavra chave valiosa para os buscadores, mas do jeito que está não compromete em nada a otimização.

 

 

Comprimento e estrutura de URLs

O comprimento da URL otimizado já é um atributo mais subjetivo. O objetivo é fazê-lo relevante sem parecer spam ou com um monte de palavras chaves entuxadas, e ao mesmo tempo parecer atrativa aos olhos do consumidor. Há muito espaço para opiniões subjetivas nesse guideline, mas o ideal seria algo em torno de 3 a 5 palatras que focam em relevância única de um produto ou produtos na página. Algumas vezes é fácil dizer quando uma URL é comprida demais e quando não é:

 

O último aspecto da otimização de URLs é a estrutura, algumas regrinhas básicas que cobrem todas elas:

  • Use somente caracteres alfanuméricos minúsculos (abc123)
  • Substitua espaços, underlines, e outros separadores de palavras por hífens ( _ > – )
  • Remova todos caracteres especiais, inclusive símbolos de marca registrada, trademark, exclamações e apóstrofes
  • Remova todos códigos que representam caracteres especiais (%20 , %2C)

 

Os desenvolvedores que gerenciam aspectos a nível de host e servidores de sua loja conseguirão transformar esses guidelines em regrinhas que converterão URLs padrões geradas pela sua plataforma em URLs otimizadas.

Ao menos que URLs sejam confirmadas pelo expert em SEO como causadora de problemas em tráfego orgânico, o redesenho delas deve ocorrer somente quando a página está sendo lançada, ou durante um redesign, relançamento da loja. As URLs e hiperlinks funcionam como um roadmap da navegação dos motores de busca também, mudá-las sem amis nem menos afetará seu SEO negativamente.

URLs não funcionam como uma fórmula mágica para o sucesso de SEO, mas elas são um dos muitos fatores que trazem relevância à sua página. Alguma das URLs exemplificadas como má-utilizadas estão bem rankeadas, mas se elas utilizassem URLs otimizadas provavelmente elas estariam melhor rankeadas.

Uma das ferramentas disponíveis para lutar a guerra da relevância é a otimização de URLs.

 

Por Practical Ecommerce

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25