VTEX fortalece aposta em novas tecnologias

em jul 08, 2014:por

Redação Next Ecommerce

O Nextecommerce é um canal para compartilhar idéias sobre as tendências e novidades que encontramos e produzimos no mercado.
vtex-bndes

Em 2013, o comércio eletrônico registrou um volume de vendas de R$28,8 Bi no Brasil. No entorno desses números expressivos, a oferta de softwares para o e-commerce local começa a despontar como um dos mercados de grande interesse para companhias especializadas e gigantes globais com a SAP e Oracle.

Uma das pioneiras no país, a VTEX, já escolheu suas aramas para fazer frente a esse movimento. A companhia vai investir até R$25 milhões em inovação e na melhoria do seu portfólio esse ano. Para apoiar o plano, a VTEX acaba de receber um financiamento de R$7 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Os recursos em questão serão liberados por meio do Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (Prosoft). O montante será aplicado no VTEX Lab, unidade de inovação da empresa, que conta com uma equipe de 120 colaboradores. “O valor em si não é muito expressivo, mas essa cifra marca o início de uma relação duradoura que esperamos ter com o BNDES. Contando apenas com nosso caixa, temos uma capacidade limitada para investir.

Temos que estar sempre quatro passo à frente do que o mercado demanda e esses recursos são essenciais para que a empresa mantenha sua relevância”, diz Mariano Gomide, fundador e CEO da VTEX. Levantamento recente da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) reforça o desafio destacado por Mariano. Segundo o estudo, apenas 3,2% das pequenas e médias empresas brasileiras investem em inovação. A falta de financiamento foi apontada por 38,1% das companhias participantes como um dos principais entraves a esses investimentos.

Para Gomide, as nuances do varejo brasileiro abrem caminho para que os fornecedores locais de tecnologia se destaquem na concorrência com as multinacionais. “O senso de sobrevivência aqui é muito mais aguçado. Enquanto um varejista americano muda o preço uma vez por semana, o brasileiro altera até 3x por dia. O brasil é um dos únicos a trabalhar com compras parceladas e temos um dos mais avançados sistemas de merchandising do mundo”, afirma. “Esses e outros fatores estão acelerando o desenvolvimento local de tecnologias. Vejo muita oportunidade para que o Brasil seja um dos polos mundiais de inovação para o setor, assim como já acontece no segmento financeiro.”

Nessa direção, uma das iniciativas que chamaram a atenção do BNDES, diz Mariano, é o fato da VTEX estar dando seus primeiros passos para marcar território no mapa internacional da propriedade intelectual. A empresa já tem uma patente registrada nos EUA e outros três processos em andamento. O Smartcheckout, tecnologia patenteada pela empresa permite a conclusão da compra com apenas um clique e sem senha. A solução já é adotada por marte dos 720 clientes da VTEX, entre eles a Brastemp e L’Oréal. “As lojas que implantaram tiveram um aumento médio de 16% nas vendas. Para um setor que sofre cada vez mais com margens apertadas, é um salto expressivo.

Vamos investir cada vez mais em soluções desse porte.” A expansão internacional é outro foco da VTEX. A estratégia teve início há 2 anos. Hoje, a empresa possui escritórios em 5 países, especialmente na América Latina. A maus recente investida foi a abertura de uma operação em Portugal, para atender ao mercado luso-espanhol. Com 65 clientes a operação internacional correspondeu por 9% da receita de R$32,3 milhões da VTEX em 2013.

A expectativa para este ano é de uma receita de R$39 Mi e a projeção é que 22% desse montante venha do exterior. “Além do amadurecimento dessas operações, estamos buscando clientes em novos países e , se formos bem-sucedidos nessa estratégia não descartamos a abertura de novos escritórios internacionais”, afirma mariano. Segundo o executivo, o alvo desses possíveis investimentos serão países emergentes e com mercados semelhantes ao Brasil. Nessa relação, além dos BRICs, Mariano incluiu países como Croácia, Polônia e Turquia.

POR JORNAL BRASIL ECONÔMICO

veja também:

adwords

Como melhorar as vendas com o Google AdWords para e-commerce?

Por: Wallace Castro Você quer vender mais, economizar tempo e fazer CONTINUAR LENDO…

red bull

Marketing de Conteúdo te dá asas

Por: Renann Mendes Nunca fui muito fã de dar aulas, CONTINUAR LENDO…

shopping

Google Shopping: aprenda como usá-lo a seu favor

Por: Raquel Lisboa – Nuvem Shop É cada vez mais CONTINUAR LENDO…

email

Por que o marketplace é o assunto do momento no e-commerce?

O ano de 2017 está sendo marcado pela consolidação do CONTINUAR LENDO…

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

Calendário

 
JUL 25