A diferença entre Lean UX e Agile UX e a importância dos protótipos no design

em mai 08, 2015:por

Fabrício Teixeira

Formado em Publicidade e Propaganda e mestre em mídias interativas tem no currículo experiência em grandes agências digitais como a Crispin Porter + Bogusky, AgênciaClick e R/GA onde está atualmente.
Views253
leanUX-vs-AgileUX

Lean UX e Agile UX são dois termos que estiveram bastante em alta nos últimos anos. Como toda nova forma de pensar metodologias e processos, esses conceitos começam a surgir em conferências e palestras de design alguns anos antes do mercado começar a adotá-los de verdade.

Pois sim, esses termos surgiram há alguns anos. Agora o mercado já está vivenciando esses conceitos na prática.

Agile UX e Lean UX são ótimos amigos

Ainda há bastante ruído sobre o significado de cada um desses termos. E sobre o fato de que Agile UX e Lean UX não são ideias conflitantes entre si. Pelo contrário, elas podem viver em simbiose dentro do mesmo projeto.

Primeiro, dá uma olhada no gráfico abaixo, retirado deste artigo aqui:
Lean_Agile_UX_Design_Thinking

O gráfico não é muito simples de entender, mas é bastante completo. Ele incorpora Design Thinking, Lean UX e Agile UX no mesmo quadro, e procura detalhar as conexões entre eles.

Vale a pena gastar um tempo olhando para ele com atenção:

Repare que o traço em vermelho (Design Thinking) continua sendo um passo necessário para entender qual é o problema que precisa ser resolvido (pain point) e para explorar hipóteses e potenciais soluções para ele.

Lean UX

Em seguida, o traço amarelo delineia o que convencionou-se chamar de “Lean UX“. Um processo iterativo de construir algo, receber feedback sobre o que foi construído e na sequência pensar novas ideias que incorporarão o feedback recebido no produto. Tudo em formato de ciclo: o produto vai amadurecendo mais e mais à medida que as várias iterações de design acontecem.

Na Lean UX:
1. Construir os tais MVPs (Minimum Viable Products) para resolver os problemas do usuário
2. Prototipar rapidamente e colaborativamente
3. Validar hipóteses com os usuários o quanto antes
4. Usar métricas e outros insights para validar as ideias e refiná-las com o passar do tempo

Agile UX

E ali em azul, a “Agile UX“: uma mistura de métodos ágeis e UX, onde UX Designers e Desenvolvedores trabalham lado a lado para fazer o protótipo do produto tomar forma. Sem pensamento “waterfall”, onde uma área precisa esperar o entregável da área anterior ficar pronta para só então começar sua parte.

Na Agile UX:
1. Interações entre os membros do time são mais importantes do que os processos e ferramentas
2. Construir o software é mais importante do que produzir documentação super extensa
3. Envolver o consumidor no processo é extremamente importante para colher feedback o quanto antes
4. Saber adaptar a mudança ao invés de seguir um plano rígido

Agile UX está mais preocupada no “como” o produto será desenhado, enquanto Lean UX foca muito mais no “porquê”.
Enquanto Agile é uma metodologia de design, Lean é uma forma de pensar o produto como um todo.

Lean-UX-Agile-UX.003

E onde entram os protótipos na jogada?

Apesar das pequenas e sutis diferenças entre os conceitos de Lean UX e Agile UX, uma coisa elas compartilham: a prática dos protótipos o quanto antes no processo de design.

As duas priorizam colaboração em relação à documentação. Mais importante do que construir documentos de wireframes de 90 páginas é construir um protótipo funcional que ajude o time, os clientes e os usuários a entenderem como o produto irá funcionar.

Por aqui, no mercado americano, os wireframes estáticos já são considerados coisas do passado – e muitos times preferem os protótipos para chegar mais rapidamente à solução desejada. O wireframe pode sim, continuar tendo sua função no dia-a-dia dos UX Designers – mas muito mais como um rápido preparativo para o protótipo do que como um entregável em si.

E o protótipo continuará evoluindo. De um pequeno acessório no processo de design, para uma peça fundamental e central no trabalho de todos os profissionais envolvidos.

Claro que as ferramentas de prototipagem disponíveis hoje estão mais preocupadas em testar e validar a interação e o fluxo de navegação do que produzir protótipos “pixel-perfect” do produto final. Mas as coisas estão mudando rapidamente, e muito em breve os protótipos serão o fruto do trabalho conjunto de várias áreas diferentes – e não apenas do UX Designer.

Afinal, ao invés de cada área ter um entregável separado, por que não convergir todo o trabalho diretamente em um único tangível? :)

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25