Estatísticas do Mobile Commerce no Brasil

em mar 18, 2013:por

Alan Pascotto

Trabalha atualmente na eNext gerindo e dando apoio a diversos projetos de planejamento, implantação e gestão. Formado em Administração de Empresas pelo Mackenzie e Pós-Graduado em Marketing Digital pela FECAP.
Views162
tablet

Muito tem se falado sobre a revolução que os dispositivos móveis estão causando, tanto no acesso à internet, quanto no e-commerce. Esse é um fato que tem se comprovado a cada dia e a cada pesquisa realizada. O relatório The Mobile Economy 2013 da GSMA já demonstra que neste ano o número de dispositivos conectados passará o número de habitantes do planeta. A tendência é que em 2017 esse número ultrapasse a casa dos 9.7 bilhões. Esse grande número de linhas não significa que todos já estão conectados, muito pelo contrário, em 2012 o número de pessoas utilizando comunicação móvel foi de 3.2 bilhões. A expectativa é de que esse número cresça a uma taxa de 4,2%, chegando perto da casa dos 4 bilhões de usuários em 2017.

Pensando na expansão do mobile, realizamos uma análise com as informações agregadas de todos os clientes da eNext que atuam nas mais diversas áreas, entre elas, Alimentos & Bebidas, Beleza & Saúde, Calçados, Eletroeletrônicos, Moda & Acessórios, Multi-Categoria e Pet Care. Os resultados demonstram uma mudança no cenário do e-commerce de 2011 para cá. O número de acessos via mobile, por exemplo, representava apenas 2% do total em 2011, passou para 7% em 2012 e em 2013 já soma 13%. Esse número só tende a aumentar, já que até março de 2013 o número de acessos via mobile já somam metade do que foi registrado em 2012.

O número de transações via mobile vem mantendo a mesma proporção do volume de acessos, porém a participação no faturamento vem crescendo ainda mais. Em 2012 as vendas via mobile representavam apenas 6% do faturamento total, enquanto que em 2013 essa participação já subiu para 17%. Focando agora nas categorias de produtos, em todas houve um aumento no uso de dispositivos móveis, e esta evolução pode ser verificada na tabela abaixo:

Especialmente nas categorias Moda & Acessórios e Calçados, é possível verificar que as pessoas que realizam compras via mobile estão gastando mais do que as que utilizam o computador. Para esses produtos é imprescindível que as empresas despendam tempo em desenvolver uma melhor usabilidade para dispositivos mobile, garantindo uma navegação mais fluída e uma compra mais fácil.

Falando agora do alcance do mobile, na análise realizada, em 2011 a maior parte do fluxo de acessos se mantinha com a classe A, cerca de 47%. Esse cenário mudou ao longo dos anos, e em 2013 a classe B passou à frente, representando 50% do total. Com relação ao faturamento, a maior parcela ainda se mantem com a classe A (76% em 2013), porém essa diferença já diminuiu, e tende a diminuir ainda mais com a ascensão da classe média. O público feminino também vem ganhando espaço, atualmente totalizando 78% dos acessos via mobile, contra os 36% em 2012. Este grande aumento se deve pelo boom do setor de Moda & Acessórios na internet.

A melhora na qualidade do acesso à internet via mobile é mais uma variável que vai impulsionar ainda mais a presença deste na internet. Segundo dados do relatório The Mobile Economy 2013 da GSMA, estima-se que em 2017 um em cada cinco dispositivos móveis terá acesso à rede 4G. As conexões via 3G e 4G representarão 53% do total, garantindo uma velocidade de conexão até quatro vezes maior do que a atual. Segundo outro relatório, o Our Mobile Planet do Google, em 2012 cerca de 31% dos brasileiros já haviam realizado uma compra pelo smartphone e 38% esperavam realizar mais transações no futuro. Por enquanto, as maiores barreiras são a preferência em utilizar computadores/laptops e a insegurança com relação ao meio.

Já foi possível verificar que o cenário está mudando, este processo se acelera e ganha força a cada dia. E você, já parou para pensar se as suas estratégias contemplam ações voltadas ao mobile marketing? Será que o seu e-commerce está preparado para esse novo mercado que está se moldando?

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

3 Comentários :

  1. Marcos disse:

    Alan,
    Ótimo texto. Muito esclarecedor sobre essa nova tecnologia.

    Apenas duas dúvidas:

    1.)quando você fala em participação, quer dizer consumidores que acessam sites optimizados ou aplicativos para celular, ou os consumidores vêem a versão desktop no dispositivo móvel?

    2.) Tablets estão sendo considerados?

    Abraços
    Marcos

    • Alan Pascotto Alan Pascotto disse:

      Olá Marcos, tudo bom?

      Primeiramente, obrigado pelo comentário.
      Agora respondendo as suas perguntas, foram considerados todos os dispositivos móveis, tanto celulares quanto tablets. Me referi a consumidores que vêem a versão desktop no dispositivo móvel mesmo. Na nossa amostra apenas um dos sites possuía um app para smartphones.

      Abraço,
      Alan Pascotto

  2. […] De acordo com a Nextecommerce, um relatório da The Mobile Economy 2013 da GSMA já demonstra que neste ano o número de dispositivos conectados passará o número de habitantes do planeta. A tendência é que em 2017 esse número ultrapasse a casa dos 9.7 bilhões. Esse grande número de linhas não significa que todos já estão conectados, muito pelo contrário, em 2012 o número de pessoas utilizando comunicação móvel foi de 3.2 bilhões. A expectativa é de que esse número cresça a uma taxa de 4,2%, chegando perto da casa dos 4 bilhões de usuários em 2017″ ( Veja aqui a reportagem completa). […]

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25