Farmácia e cosmético: três passos para um e-commerce eficiente

em set 10, 2015:por

Leandro Baptista

COO do Axado, empresa catarinense de tecnologia com foco em logística de transportes, e formado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina.
Views54
FARMÁCIA ajust

Segundo a 31º edição do relatório Webshoppers, em 2014 o segmento de farmácia e cosméticos apresentou o segundo maior volume de pedidos no e-commerce brasileiro (15%), ficando atrás apenas de moda e acessórios (17%) e superando o de eletrodomésticos (12%). Para esse ano, a expectativa é de que o número de pedidos em lojas online para todas as categorias seja 19% maior, chegando a um tíquete médio de R$ 122,9 milhões.

Como estamos sempre de olho nas principais tendências do varejo online, notamos que nos próximos anos veremos a união entre lojas físicas e virtuais. Com isso, e com os inúmeros avanços tecnológicos que se apresentam todos os dias, surgem novos desafios para os e-commerces de farmácia e cosméticos.
Para ajudar os profissionais dessa área, listamos abaixo três pontos que devem ser observados com cuidado para atender da melhor forma o exigente e-consumidor:

1. Características da compra e venda

Esse setor possui algumas peculiaridades que influenciam as decisões do mercado. Os remédios e cosméticos são produtos geralmente pequenos, leves e, na grande parte das vezes, têm alto retorno financeiro. Além disso, costumam apresentar um baixo custo de frete e demandam reposição constante.

É necessário estudar a fundo o perfil do consumidor desse segmento – em sua maioria ainda composto por idosos e mulheres – pois é crescente a presença do público que está cada vez mais preocupado com o corpo e alimentação. Portanto, um levantamento dos hábitos desses consumidores é essencial antes de começar sua atuação no e-commerce.

2. Regulamentação do e-commerce no setor farmacêutico

Estamos falando de vendas de cosméticos e medicamentos, ou seja, produtos diferentes que precisam de cuidados diferentes na venda. A Anvisa criou uma série de leis e regulamentações para comercialização de medicamentos por e-commerce. Foi regulamentada a venda de forma remota (internet, telefone e fax), porém é preciso ficar atento, pois somente as lojas que também possuem uma unidade física podem comercializar produtos relacionados à saúde na internet.

3. Tecnologias para aprimorar as operações de entrega

Destaco aqui que a responsabilidade da entrega dos produtos é da farmácia e não da transportadora, portanto uma seleção criteriosa é importante. O cálculo de frete é um dos fatores mais importantes e determinantes para os e-commerces. Os serviços gratuitos disponíveis no mercado não garantem precisão do cálculo de frete, ou seja, caso algum preço ou prazo seja apresentado de forma incorreta, o dono do e-commerce terá prejuízo. O mais indicado é a contratação de plataformas de gestão de fretes, que realizam de forma precisa o cálculo de frete das transportadoras já contratadas pelas lojas online.

Enfim, existem grandes oportunidades nesse setor, porém ainda é preciso ampliar o acesso a algumas informações fundamentais sobre as especificidades logísticas, mercadológicas e legislativas do segmento. Seus cuidados são determinantes para expandir os negócios, aumentar investimentos e ampliar a rentabilidade da rede. Se bem feito e estudado, grandes resultados virão.

Deixe um comentário

O que achou do conteúdo? Compartilhe sua opinião:

Gostou do nosso conteúdo?

Deixe seu e-mail aqui e receba as novidades do mercado

eNext Dashboard

eNext Dashboard

SLI Systems

SLI Systems

Calendário

 
JUL 25